A Área de Concentração do PPGHIS está referenciada ao campo da história regional e local, segundo tendências teóricas e metodológicas que acompanham os paradigmas contemporâneos da historiografia. Compreende um campo de análise que estabelece, de forma sistêmica, a relação entre local, regional e global, em que o local é considerado unidade de conhecimento ou objeto delimitado de estudo, tendo em vista serem as experiências humanas implicadas na historicidade de suas particularidades e singularidades, sem perder de vista o conjunto da sociedade. Assim, estudar o local é provocar um caminho mais inclusivo da história, ao considerar unidade de conhecimento ou espaço delimitado de análise nas diferentes dimensões das vivências e experiências humanas no tempo, que compreendem grupos, comunidades, relações pessoais e familiares, trajetórias coletivas e individuais, no complexo campo de forças sociais, políticas, culturais, econômicas, institucionais, imbricadas na teia das disputas e convivências nos mundos do trabalho, no campo e nas cidades, nas relações de gênero, raciais, tradições, práticas associativas, etc., contribuindo para a consolidação de novos recortes temáticos que valorizem estudos da cultura material e imaterial, das relações sócio-econômicas, políticas e raciais, a partir das perspectivas locais e regionais.

Dessa forma, o PPGHIS está organizado em duas linhas de pesquisa:

Linha 1

Estudos Regionais: Campo e Cidade, compreende investigações históricas e/ou historiográficas que analisam a cidade e o campo, como espaços que se complementam historicamente. Os estudos regionais analisam a “região” em sua historicidade e investigam as dimensões tanto macro quanto microscópicas do universo social, tendo como estudo sobretudo os movimentos políticos, de poder, culturais, religiosos, sociais dos lugares bem como a memória dos sujeitos em suas experiências cotidianas. Assim, a região e o local apresentam-se como construções históricas, como resultado da ação e dos interesses dos grupos políticos e sociais que constroem o espaço, o local e a região.

Linha 2


Estudos sobre Trajetórias de Populações Afro-brasileiras, abriga estudos em história social, política, econômica e cultural das populações negras no Brasil, na África, demais partes das Américas, Caribe e Europa que tratem das mudanças da história, sociedades e relações de poder, em seus trânsitos no “mundo atlântico”. Prioriza temas como: diversidade étnica e/ ou étnico-racial, cultural, racismo, religião e religiosidades, memória e tradição oral, identidades, colonialismo, descolonização, sociabilidades, movimentos sociais de resistência e emancipação, migrações, povos e comunidades tradicionais, relações de gênero e feminismo negro, trabalho, políticas públicas e mobilidade social.