Professores Permanentes

Edinelia Maria Oliveira Souza

Doutora em História Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2012). Possui Graduação em Historia pela Universidade do Estado da Bahia (1994), Especialização em Metodologia e Didática do Ensino Superior pela Universidade Católica do Salvador (1996) e Mestrado em História Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1999). É Professora Adjunta da Graduação em História no DCH – Campus I – UNEB e atua no quadro permanente do Programa de Pós-Graduação em História Regional e Local da Universidade do Estado da Bahia – Departamento de Ciências Humanas – Campus V. Tem experiência na área de Fundamentação Teórico-Metodológica da História e em Pesquisa Histórica. Atua principalmente nas seguintes linhas: escravidão, pós-abolição, cultura, trabalho, mobilidades, memória, mandonismo, campesinato, compadrio, quilombolas, religiosidade e festa.

Lattes
Fabricio Lyrio Santos

Professor Adjunto do curso de Licenciatura em História da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e do Programa de Mestrado Profissional em História da África, da Diáspora e dos Povos Indígenas. Professor permanente do Programa de Pós-Graduação em História Regional e Local da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), Campus V. Possui Graduação (1999), Mestrado (2002) e Doutorado (2012) em História pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) e Pós-Doutorado (2015) pela Universidade Nova de Lisboa (NOVA). Atua principalmente na área de História, com experiência de pesquisa e orientação nos seguintes temas: Jesuítas, Catolicismo, História Colonial, História Indígena.

Lattes
Isabel Cristina Ferreira dos Reis

Graduada em Licenciatura e Bacharelado em História (1993 e 1995 respectivamente) pela Universidade Federal da Bahia (UFBA); é Mestre em História Social também pela UFBA (1998) e Doutora em História Social pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP, 2007). Entre 11/2013 e 10/2014 realizou Estágio Pós-Doutoral como Visiting Scholar no Departament of Ethnics Studies da Colorado University at Denver, apoiada pela CAPES, através da Bolsa Estagio Sênior . Atualmente é Professora do Curso de Licenciatura em História da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (CAHL – UFRB), Professora Permanente do Programa de Pós-Graduação em História Regional e Local da Universidade do Estado da Bahia (PPGHIS ? UNEB) e do Mestrado Profissional em Historia da África, da Diáspora e dos Povos Indígenas (CAHL – UFRB). Tem experiência nas áreas de História do Brasil (Colônia e Império), História da Bahia e História Afro-Brasileira. Desenvolve pesquisas sobre africanos e afro-descendentes na diáspora, mulher e família negra no tempo da escravidão.

Lattes
Jacimara Souza Santana

É doutora em história social da África pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Mestra em história social e especialista em educação e desigualdades raciais pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Possui graduação em História pela Universidade Católica do Salvador (2002). É professora de história da África e líder do MALUNGU-Núcleo de Estudos, Pesquisa e Extensão sobre África e Diáspora – Universidade do Estado da Bahia (UNEB)/CNPQ. É vinculada ao Centro de Estudos Africanos da Universidade do Porto (CEAUP), GT- “Poderes e Identidades na África Subsaariana”. Especificamente estuda história de Moçambique, atualmente com pesquisa de campo nas províncias de Maputo e Gaza. Possui estágio doutoral na Universidade Eduardo Mondlane e Curso de aperfeiçoamento no Centro de Estudios de Asia y África-El Colégio de México. Áreas temáticas de atuação: história da África e afro-brasileira, relações raciais e de gênero. Tem experiência com formação de professoras/es para a implementação da Lei 10.639/03.

Lattes
Jose Ricardo Moreno Pinho

Licenciado em História pela Universidade Federal da Bahia (1997), Mestre em História pela Universidade Federal da Bahia (2001) e Doutor em História pela Universidade Federal Fluminense (2015). Atualmente é professor e coordenador do curso de História do Departamento de Educação do Campus de Alagoinhas (DEDCII), da Universidade do Estado da Bahia, e Professor Permanente no Programa de Pós Graduação em História Regional e Local (PPGHIS), no Campus de Santo Antonio de Jesus (DCHV). Tendo sido Assessor da Reitoria e Secretário de Articulação Interinstitucional. Tem experiência na área de História, com ênfase em História da África, do Brasil e da Bahia. Atuando principalmente nos seguintes temas: Educação, História portuária, abastecimento, Salvador, médio são francisco, afro-descendentes e escravidão.

Lattes
Josivaldo Pires de Oliveira

Doutor em Estudos Étnicos e Africanos pela UFBA. Professor Adjunto B do Colegiado de História, do Departamento de Educação da UNEB/Campus XIII – Itaberaba. Professor do Programa de Pós-Graduação em História Regional e Local da UNEB/Campus V – Santo Antônio de Jesus (PPGHIS/UNEB). Coordena o projeto de extensão: Laboratório de Estudos Africanos e Espaço Atlântico (UNEB/XIII). Tem se dedicado à pesquisa sobre História e culturas negras na África e Diáspora ( Brasil). Professor convidado do Núcleo de Estudos de História da África Contemporânea da UNIFESP. Como mestre de Capoeira é responsável pelo Malungo Centro de Capoeira Angola.

Lattes
Maria das Graças de Andrade Leal

Doutora em História Social pela PUC-São Paulo (2004), onde defendeu a tese ?Manuel Querino entre letras e lutas ? Bahia (1851-1923)?, com estágio pós-doutoral em História Social pela Universidade do Porto-Portugal (2010-2011) e Mestre em História pela Universidade Federal da Bahia (1995), onde defendeu a dissertação ?A Arte de ter um Ofício ? Liceu de Artes e Ofícios da Bahia ? 1872-1972) . Professora Titular-pleno da Universidade do Estado da Bahia-UNEB, onde leciona na Gradução do Curso de História e integra o quadro permanente de professores do Mestrado em História Regional e Local no Campus V – Santo Antônio de Jesus, onde exerce a função de Coordenadora, e do Programa de Pós-graduação em Ensino de História (PROFHISTÓRIA). Integra o quadro de investigadora colaboradora do Centro de Investigação Transdisciplinar Cultura, Espaço, Memória (CITCEM) da Universidade do Porto e dos Grupos de Pesquisa História Regional e Local (UNEB) e História, Literatura e Memória (UNEB). Tem experiência nos campos do ensino e da pesquisa em história, educação, patrimônio artístico-cultural, com especialidade em História da Bahia e do Brasil. A principal atuação no campo do conhecimento histórico é sobre temas da História Política, Social e Cultural da Bahia, Biografia e trajetórias de populações afro-brasileiras,História institucional, História do Trabalho e da Organização sócio-política, cultural e educacional da classe trabalhadora, da literatura e cidade. Tem publicado diversos artigos na imprensa, revistas e coletâneas, participado como debatedora, conferencista, palestrante em mesas redondas, seminários, palestras, congressos. Publicou os livros ?A Arte de ter um Ofício: Liceu de Artes e Ofícios da Baia ? 1872-1996?, em que resgata a história institucional nos diferentes contextos sócio-políticos e culturais com foco nos universos do trabalho, da educação e da cultura; e ?Manuel Querino entre Letras e Lutas ? Bahia: 1851-1923?, em que discute, a partir de uma biografia, transformações sócio-políticas e culturais no mundo do trabalho urbano.

Lattes
Priscila Gomes Correa

É historiadora e professora da Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Realizou seus cursos de bacharelado, mestrado e doutorado na Universidade de São Paulo, com período de estágio no Instituto de Musicologia da Universidade de Weimar ? Alemanha. É autora dos livros História, Política e Revolução em Eric Hobsbawm e François Furet (Annablume/FAPESP, 2008) e Nada me consola: cotidiano e cultura nas canções de Caetano Veloso e de Chico Buarque (Eduneb, 2016). Tem atuado nas áreas de Teoria e Metodologia da História e História Contemporânea e do Brasil.

Lattes
Sara Oliveira Farias

Possui licenciatura em História (1992) e mestrado em História pela Universidade Federal da Bahia (1997).É doutora em História do Norte e Nordeste do Brasil (2008) pela Universidade Federal de Pernambuco. É professora Adjunta da Universidade do Estado da Bahia(desde1994) e professora permanente do programa de Pós-Graduação em História Regional e Local (UNEB-Campus V)Foi professora Assistente das Faculdades Integradas Olga Mettig do período de1996 até 2009) Tem experiência na área de História, com ênfase em Pesquisa Histórica,História do Brasil e História da Bahia, atuando principalmente nos seguintes temas: Memória e trabalho,Memória e História, cultura, patrimônio e turismo.É lider do grupo de pesquisa História Oral e Memória.Tem publicado artigos como A voz da história: relatos orais, memória e tempo presente(2014) e livros, entre eles Enredos e Tramas nas minas de ouro de Jacobina (2008); História Regional e Local II (2012); História Regional e Local III(2015). Desenvolveu o projeto de pesquisa financiado pelo CNPQ “O MEB: ação e luta (1961-1966) no período 2014-2017.Excerceu a função de Vice-coordenadora do mestrado em História Regional e Local (PPGHIS-UNEB) de abril de 2011a maio 2013.Coordenou o PPGHIS-UNEB do período (2013-2018), presidiu o fórum da Pós-graduação da UNEB(2015-2017).Organizou eventos como o X Encontro Regional Nordeste (2015). Membro da Diretoria Nacional da Associação Brasileira de História Oral (ABHO), biênio 2014-2016. Integrou o Comitê Editorial da Revista de História Oral da ABHO 2016-2018. Integra a Diretoria Nacional da ABHO, biênio 2018-2020, exercendo o cargo de secretária geral da ABHO. Também é uma das Editoras da Revista de História Oral ABHO (2018-2020) e, atualmente continua pesquisado o Movimento de Educação de Base (MEB), no Brasil, no período de 1961-1966. 

Lattes
Suzana Maria Sousa dos Santos Severs

Doutora em História Social (2002) pelo Programa de Pós-graduação em História social do Departamento de História social da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo; mestre em Língua Hebraica, Literatura e Cultura Judaicas pelo Programa de Pós-graduação em Língua Hebraica, Literatura e Cultura Judaicas do Departamento de Línguas Orientais da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (1997), Bacharel em História pela Universidade Federal da Bahia (1990) e licenciada em História pela Universidade Católica do Salvador (1986). Desde 2005 é professora adjunta da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), atuando tanto na graduação, no curso de Licenciatura em História, como no Programa de Pós-graduação em História Regional e Local, (mestrado acadêmico), o qual esteve sob sua coordenação entre 2008 e 2009. É líder do Grupo de Pesquisa História da América Portuguesa e pesquisadora dos Grupos de Pesquisa Diáspora Atlântica dos Sefarditas (UFS) e Redes Regionais e Locais na História (UNEB). Dedica-se ao estudo da História da América portuguesa, sob o prisma da História social, atuando principalmente nas áreas de história da cultura, religião e religiosidades, concentrando-se na história dos cristãos-novos, marranos e Inquisição ibérica; história moderna e história da Bahia. É autora do livro "Além da exclusão: a convivência entre cristãos-novos e cristãos-velhos na Bahia setecentista", publicado em 2016 pela editora da UNEB; tem publicado artigos sobre o tema Inquisição, alguns disponíveis no site academia.edu.

Lattes
Vânia Nara Pereira Vasconcelos

Possui graduação em Licenciatura em História pela Universidade do Estado da Bahia (1995), mestrado em História pela Universidade Federal da Bahia (2006) e doutorado em História pela Universidade Federal Fluminense (2014), com período sanduíche na Universitat Rovira i Virigili (Espanha). Atualmente é professora adjunta da Universidade do Estado da Bahia, na graduação em História, atuando na área de Estágio Supervisionado e no Programa de Pós-Graduação em História Regional e Local. Coordena o Projeto de Extensão Gênero, raça, sexualidade e educação: espaço para a diversidade e desenvolve pesquisas nos seguintes temas: relações de gênero, biografia, memória, mulheres e sexualidade. É autora dos livros “É um romance minha” – Dona Farailda, uma casamenteira no Sertão baiano, recentemente lançado pela EDUFBA e “Evas e Marias em Serrolândia: práticas e representações acerca das mulheres em uma cidade do interior da Bahia (1960-1990)”, além de artigos na área.

Lattes
Wilson Roberto de Mattos

Possui graduação em História pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1988), mestrado em História pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1994) e doutorado em História pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2000). Atualmente é professor adjunto da Universidade do Estado da Bahia, atuando no Programa de Pós-Graduação em História Regional e Local. Pós-Doutor pelo Programa de Pós-Graduação em História Comparada – UFRJ. É membro fundador da Associação Brasileira de Pesquisadores Negros – ABPN. Tem pesquisa nos seguintes temas: cultura negra e memória, educação, escravidão, História da África e ações afirmativas.

Lattes


Professores Colaboradores

Cláudia Moraes Trindade

Cláudia Moraes Trindade possui Graduação em História, Mestrado e Doutorado em História pela Universidade Federal da Bahia e Pós- Doutorado em História pela Universidade do Estado da Bahia. É Professora Colaboradora do Programa de Pós-Graduação de História Regional e Local da Universidade do Estado da Bahia, exercendo atividades de docência e coordenação de linha de pesquisa intitulada Trajetórias de populações afro-descentes. É Professora e orientadora do Mestrado Profissional em Segurança Pública, Justiça e Cidadania da Faculdade de Direito da Universidade Federal da Bahia.. Professora convidada da Pós-Graduação da Faculdade São Bento. Professora do Curso de Licenciatura em História do Centro Universitário Jorge Amado. Tem experiência em História das prisões e cotidiano prisional da Bahia oitocentista tendo vários artigos e capítulos de livros publicados sobre o tema. É Pesquisadora do grupo de pesquisa “Escravidão e Invenção da Liberdade” do Programa do Programa de Pós-Graduação em História da UFBA. Atualmente desenvolve estudos sobre o sistema prisional baiano na atualidade, É Colaboradora e coordenadora do Centro de Documentação da Penitenciária Lemos Brito. Desenvolve projetos de Incentivo a Leitura com pessoas privadas de liberdade nas unidades prisionais de Salvador como a Penitenciária Lemos de Brito e a Colonia Penal Lafayete Coutinho, além de estudar e desenvolver projetos em prol de ações positivas nos processos de ressocialização de pessoas privadas de liberdade. A pesquisadora é sócia efetiva do Instituto Histórico e Geográfico da Bahia além de compor o Comitê PROLER da Fundação Pedro Calmon da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia.

Lattes
Cristina Monteiro de Andrada Luna

Professora adjunta de História do Brasil da Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Professora permanente do Mestrado em História Regional e Local da UNEB. Doutora em História pelo Programa de Pós-graduação em História Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro (2007-2011) com doutorado sanduíche na Alemanha, na Freie Universität Berlin (2009-2010). Mestre em História pelo Programa de Pós-graduação em História Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro (2005-2007). Possui bacharelado e licenciatura plena em História pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2004). Tem experiência na área de História, atuando principalmente nos seguintes temas: modernização do Exército e influência militar estrangeira sobre o Exército brasileiro; relações militares Brasil e Alemanha (1889-1920); militares na política, Associação Brasileira de Imprensa (ABI); imprensa e ditadura, anistia política de 1979; Comitê Brasileiro pela Anistia (CBA); ditadura civil-militar (1964-1985) e ditadura na Bahia.

Lattes