1 – Núcleo Interdisciplinar de Estudos Africanos e Afro-brasileiros (AFROUNEB)

Em linhas gerais, as atividades desenvolvidas pelo AFROUNEB objetivam: organizar e sistematizar ações de pesquisa e formação relacionados à África e aos Estudos Afro-Brasileiros; reunir professores e estudantes interessados em estudos pertinentes no contexto das temáticas em questão; produzir material didático acerca dos temas mencionados; e articular-se com a Educação Básica nas atividades didático-pedagógicas que dizem respeito à África e aos Estudos Afro-Brasileiros. Para tanto, o Núcleo desenvolve atividades que envolvem alunos da graduação e da pós-graduação, assim como professores lotados no Campus V, nos demais departamentos da UNEB e em outras IES, desde que interessados nos temas supracitados, de modo a realizar ações integradas que atendam às dimensões da pesquisa, da extensão e da difusão do conhecimento.

Um dos principais projetos de pesquisa desenvolvidos pelos integrantes do AFROUNEB denomina-se “NEGRAS LEMBRANÇAS – MEMÓRIAS DO SUBLIME: Alegrias e tristezas das populações negras do Recôncavo Baiano” – coordenado por um docente permanente do Programa. Outras iniciativas relevantes são o “Seminário de Formação em Estudos Pós-Coloniais” e o “Seminário Interdisciplinar Permanente de Formação”. Em suma, o Núcleo adota como meta produzir e difundir conhecimento no âmbito das chamadas relações étnico-raciais, em bases epistemológicas descolonizadoras, instituindo-se como mais uma referência para intervenção qualificada no campo da reflexão e das ações de promoção de igualdade étnico-racial, a partir da realidade histórico-social do Brasil. O AFROUNEB possui um espaço físico nas dependências no Departamento, ocupando uma sala de 22,45 m², na qual se encontram instalados os seus equipamentos e acervos.

O PPGHIS tem realizado, conjuntamente com o AFROUNEB, eventos científicos e atividades, tais como: “III Seminário Internacional Áfricas: historiografia e ensino de história da África”; “II Simpósio de História Regional e Local”; “III Congresso Baiano de Pesquisadores Negros”; “Seminários Permanentes de História Regional e Local”; e “Semana a Consciência Negra/Santo Antonio Negro”.

2 – Núcleo Interdisciplinar de Estudos das Memórias da Bahia (NIEMBA)

O NIEMBA objetiva criar condições concretas para o desenvolvimento de pesquisas sobre as diversas regiões da Bahia – com ênfase no Recôncavo e nos Sertões. Assim, vinculado ao Núcleo de Pesquisa e Extensão do DCH, o NIEMBA pretende fomentar a criação de um Centro de Documentação e Memória das regiões citadas, viabilizar a captação de recursos com vistas a amparar os projetos nele inscritos e promover intercâmbios com pesquisadores de outras instituições. Ao focalizar temáticas que se debruçam sobre o Recôncavo e os Sertões, o Núcleo tenciona problematizar as fronteiras entre os dois complexos regionais, contribuindo para a ampliação das reflexões teórico-metodológicas acerca dessas realidades histórico-culturais da Bahia. Assim, a utilização das memórias, a busca de novas fontes de pesquisa, bem como as reavaliações de estudos clássicos sobre essas regiões poderão levar a novos e potenciais caminhos de análise. Pensado a partir das afinidades de estudos desenvolvidos por um grupo de professores dos Cursos de História, Geografia e Letras, lotados no Campus V, o NIEMBA se propõe a criar as condições necessárias para o estabelecimento de uma interlocução entre os profissionais que atuam nessas áreas, favorecendo a consolidação de projetos de pesquisa em curso. Ao mesmo tempo, pretende agregar membros dos corpos discente e técnico-administrativo interessados no desenvolvimento de estudos relacionados aos temas em foco. Desse modo, o Núcleo exerce um importante papel de nas relações entre a graduação e a pós-graduação, pois relaciona as pesquisas desenvolvidas nos cursos de Licenciatura do Campus V com o nosso Programa, na medida em que a sua proposta apresenta afinidades com a área de concentração e as linhas de pesquisa do Mestrado em História Regional e Local. Finalmente, o Núcleo serve como meio para estreitar as relações de intercâmbio e cooperação estabelecidas entre professores e estudantes do Departamento de Ciências Humanas com integrantes dos corpos docente e discente de outras universidades nacionais e internacionais. O NIEMBA conta com um espaço físico, que totaliza 160 m², onde estão instalados os equipamentos e os acervos do Núcleo.

Finalmente, destaque-se que o fato de o Programa também incluir pesquisadores vinculados a outras IES possibilita solidificar vínculos entre os Cursos de Graduação em História da UNEB, UFBA, UFRB e UEFS, exemplificados na participação de graduandos (diversos bolsistas de iniciação científica) em eventos do Programa e atividades conjuntas realizadas pela UNEB, UFBA, UFRB e UEFS. A propósito, destaque-se que graduandos em História de diversos campi da UNEB, UFRB, UEFS, UESC, UCSAL e instituições de ensino superior privadas apresentaram comunicações no “II Simpósio de História Regional e Local”.